• Português
  • English
  • Español

Ciclo de Webinars | Rios Urbanos |

A rede Ibero-Americana RUN | Rios Urbanos Naturalizados, financiada pelo Programa Iberoamericano de Ciencia y Tecnología para el Desarrollo, na qual cooperam 15 entidades de investigação e educação de 8 países europeus e sul-americanos, organiza o ciclo de webinars RIOS URBANOS.

Os webinars visam discutir as questões do desenvolvimento urbano, do envolvimento das comunidades locais e da regeneração dos rios sob pressão da urbanização, trazendo as mais recentes metodologias desenvolvidas em projetos de investigação e extensão universitária e exemplos de boas práticas. Os webinars do projeto RUN | Rios Urbanos Naturalizados oferecem, assim, um momento único para a troca de experiências e a criação de novas sinergias.

Os webinars decorrerão ao longo do ano de 2022, mensalmente, às segundas-feiras, prevendo-se a sua realização no período das 17:00 às 18:00 horas de Lisboa via zoom. Cada sessão será organizada por um dos parceiros do projeto RUN. Em função do país organizador e respetivo fuso-horário admite-se, alguma variabilidade no horário dos webinars. As sessões serão em português ou em castelhano.

A participação nos webinars é gratuita. Os participantes que pretendam certificado deverão contactar a organização. Os webinars serão partilhados através da plataforma Zoom e transmitidos via Youtube.

Entrar na reunião Zoom.
O acesso só estará disponível 15 minutos antes do horário de início de cada webinar. ID: 864 0897 5432

PROGRAMA 2022

Dia Descrição
11.04.2022 A rede RUN e rios urbanos como linha de investigação, Universidade Lusófona, Lisboa, Portugal.
Ver descrição
09.05.2022 Los sistemas fluviales mediterráneos: de la evaluación del estado de calidad ecológica a la implementación de estrategias de transferencia del conocimiento. Las cuencas del Besòs y la Torder, Universidad Autónoma de Barcelona, Barcelona, España
Ver descrição
13.06.2022 Plataforma URBverde e Narrativas Ambientais. Universidade de São Paulo, São Carlos, Brasil
Ver descrição
11.07.2022 Bacia do Ribeirão Arrudas, Belo Horizonte, Brasil. Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Arquitetura, Belo Horizonte, Brasil
Ver descrição
12.09.2022 Transformaciones Territoriales en el Frente Fluvial de Asunción y su Área Metropolitana, Paraguay
Ver descrição| Ver descripción
17.10.2022 O papel da memória social para a recuperação do imaginário dos rios urbanos. Reflexões a partir do caso de estudo de Lisboa
Ver descrição
21.11.2022 A bacia do Rio Bacacheri. Claretiano Centro Universitário, Curitiba, Brasil
Ver descrição
12.12.2022 Universidad del Cauca, Popayán, Colombia
Em breve

O ciclo continuará em 2023, a agenda de atividades será oportunamente anunciada. Para mais informações, por favor contactar a coordenação do PROJETO RUN cidate.coordination@ulusofona.pt.

A rede RUN e rios urbanos como linha de investigação

Carlos Smaniotto Costa
Nagayamma Aragão

O primeiro webinar do ciclo RIOS URBANOS NATURALIZADOS irá abordar a rede RUN | Rios Urbanos Naturalizados |, explorar trabalhos inovadores em regeneração e pesquisa científica com um grande potencial para contribuir para transformações mais sustentáveis nos 8 países ibero-americanos envolvidos na rede RUN.
No segundo momento será apresentada a discussão os projetos de pesquisa levados a cabo pelo grupo de investigação CIDATE A Ciência Cidadã na apropriação e compreensão do Território, do Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação & Desenvolvimento da Universidade Lusófona, Lisboa.
Serão discutidos três estudos atuais: 1) o papel do parque linear ao longo Ribeira das Jar das para propiciar atividades físicas da população das freguesias de Agualva e Mira Sintra na região metropolitana de Lisboa, 2) o uso do território e do potencial hídrico pelas populações ribeirinhas do Distrito de Cantagalo na ilha de São Tomé (República de STP), e 3) as consequências dos rios efémeros para as populações nómades da Província de Huila em Angola. Os três estudos visam debater no primeiro momento um diagnósticos de bacias hídricas em países e situações diferentes, bem como as estratégias de participação cívica, o desenho de processos regenerativos e as propostas de regeneração.O webinar contará com a participação de Carlos Smaniotto Costa, coordenador da Rede RUN e Nagayamma Aragão doutoranda em urbanismo da Universidade Lusófona.

Los sistemas fluviales mediterráneos: de la evaluación del estado de calidad ecológica a la implementación de estrategias de transferencia del conocimiento. Las cuencas del Besòs y la Torder, Universidad Autónoma de Barcelona, Barcelona, España

Sónia Sánchez Mateo
Antoni Mas Ponce
Montserrat Pallares-Barbera

Durante los años de 1960 y 1970, los sistemas fluviales mediterráneos se vieron afectados por presiones antropogénicas de manera generalizada, provocando el descenso de su calidad ecológica. Uno de los casos más paradigmáticos es el río Besós, en el área metropolitana de Barcelona, que fue considerado como el más contaminado de Europa. En las últimas dos décadas la calidad ecológica de estos sistemas fluviales ha experimentado notables mejoras.Y es en este contexto de cambio cuando en 1996 se crea el proyecto del Observatori Rivus, que actualmente tiene un doble objetivo:

  1. Evaluar el estado de calidad ecológica de las cuencas del Besós y de la Tordera (NE España) mediante el monitoreo de indicadores a medio y largo plazo;
  2. Implementar el programa de educación ambiental, comunicación y formación (PROECA) como elemento transversal para acercar y fortalecer el vínculo entre el binomio “sociedad-río”.

Desde 2004, momento en que el PROECA tuvo sus inicios, se han llevado a cabo numerosas actividades de educación ambiental entre el público general (educación informal) y el público escolar de diferentes niveles educativos (educación formal), además de la comunicación científica, así como una experiencia de ciencia ciudadana a través del censo visual participativo de nutria, una especie emblemática de los sistemas fluviales mediterráneos. En este capítulo se analizan los principales procesos de cambio en las cuencas de los ríos Besós y Tordera (especialmente en las áreas urbanas), la experiencia del PROECA y una reflexión de como todo ello incide en la percepción urbana del río como bien común.

13/06/2022 | 13:00 – 14:30 (Brasil) | 17:00 – 18:30 (Lisboa)
Plataforma URBverde e Narrativas Ambientais

Breno Malheiros de Melo
Camila Ferreira Guimarães
Daniel José Andrade
Gustavo Paixão Menezes
Joice Genaro Gomes
Manoel Rodrigues Alves
Marcel Fantin
Nagayamma Aragão
Natália Maria Canhete

O trabalho articula duas linhas de investigação. Em uma, fundamenta-se em aporte teórico conceitual entre a ciência (cartografia) e seu objeto (mapa), possibilita sínteses de aspectos contextuais, análises ambientais e morfológicas, registros, codificações e interpretações ambientais. Diante de aspectos da urbanização e definição de abordagens transdisciplinares multiescalares, desenvolve, em plataforma computacional (sensoriamento remoto orbital, cloud computing e interface colaborativa), metodologias de levantamento de dados e análises com potencial de transferência para distintos estudos de caso, objetivando identificar a correlação entre desigualdades sócio espaciais, padrões de urbanização e cursos d’água e áreas verdes urbanas. Em outra, desenvolve narrativas da cartografia pós-representacional como registro e representação de práticas sócio espaciais que possibilitem refletir criticamente sobre o contexto urbano em que se inserem e revelar os patrimônios materiais e imateriais e a relação entre a construção do território e cursos d’água, relacionados à ocupação e historicidade urbana. Associando indicadores ambientais e sócio econômicos, olhares cruzados e desigualdades na realidade de distintos contextos urbanos, apresenta potencial de consolidação de uma rede de inovação no âmbito da RUN – transferibilidade, inovação e co-criação – enquanto ferramenta de suporte à decisão em políticas públicas focadas em novos paradigmas e estratégias de melhoria da qualidade de vida urbana.

11/07/2022 | 13:00 – 14:30 (Brasília) | 17:00 – 18:30 (Lisboa)

Bacia do Ribeirão Arrudas, Belo Horizonte, Brasil

Luciana Souza Bragança
Marcela Silviano Brandão
Jade Dalfior

Ribeirão Arrudas, afluente do Rio das Velhas, integrante da bacia do rio São Francisco, importante corpo hídrico para formação histórica do território da cidade de Belo Horizonte. A bacia do Ribeirão Arrudas tem a população total de 1,2 milhões de habitantes, com 93,7% desses habitantes concentrados em Belo Horizonte, nossa área de estudo. Atualmente 57% do curso hídrico está canalizado e desses 15% está fechado, na região central de Belo Horizonte. Entretanto, a montante e a jusante encontramos áreas ainda em leito natural e os estudos apresentados contam com pontos nesses locais, além de um ponto central onde o rio é invisível.
As experiências trabalhadas pela equipe da Universidade Federal de Minas Gerais estão articuladas a diferentes projetos e abordagens, a partir do tripé ensino, pesquisa e extensão. Vale ressaltar que todos atuam nos conflitos ambientais; partem do planejamento urbano por bacias; cartografam e trabalham espaços cotidianos, narrativa, valores e memórias em prol dos cursos hídricos; propõem mecanismos de divulgação dos materiais mapeados, estratégias de governança, políticas públicas e intervenção urbana.
São quatro projetos principais: Programa Natureza Política- Projeto Parque das Ocupações, Pesquisa Jardins Possíveis, Entre Rios e Ruas, Pesquisa Urbanismo de Guerra, Urbanismo e democracia, Córregos vivos

12/09/2022 | 13:00 – 14:00 (Asunción) | 18:00 – 19:00 (Lisboa)

Transformaciones Territoriales en el Frente Fluvial de Asunción y su Área Metropolitana

Maria Bertha Peroni
Juan Carlos Cristaldo

Ciudad + Agua: Un análisis de contenido interdisciplinar de la relación entre los recursos hídricos y la Zona Metropolitana de Asunción, desde la perspectiva del Diseño y la Planificación Urbana. Considerando estas disciplinas aptas para desarrollar un plan de acción y gestión de los elementos constitutivos del hábitat humano, partiendo de un componente central del mismo, el agua.

El proyecto busca experimentar la interdisciplinariedad como modelo de acción y entender el rol de cada una en la lectura que precede a la acción eficaz sobre el medio ambiente, así como también generar un material introductorio al tema de los recursos hídricos en la Zona Metropolitana de Asunción. Partiendo del carácter usualmente consensuado de la labor urbanística, adquirir la capacidad de “traducir” con rigor técnico a un lenguaje accesible el contenido, facilitando a la ciudadanía la aproximación a un tema de vital importancia.

Un proyecto que busca analizar y mapear los procesos de transformación territorial en Asunción y su área metropolitana, en especial, aquellos vinculados a proyectos infraestructurales de gran porte, tales como líneas de alta tensión, refulados, puertos, astilleros, entre otros.
El proyecto aspira a detectar conflictos, reales o potenciales, e impactos negativos, y al mismo tiempo, revelar las potencialidades que se relacionan con estos procesos de cambio, en el ánimo de profundizar la comprensión sobre la condición urbana contemporánea y contribuir a fomentar el desarrollo sostenible y aumentar la resiliencia en el frente fluvial de Asunción y su Área Metropolitana. Cronológicamente, el estudio se centrará en las transformaciones ocurridas entre los años 2000 al 2015.

17/10/2022 | 17:00 – 18:30 (Lisboa)

O papel da memória social para a recuperação do imaginário dos rios urbanos. Reflexões a partir do caso de estudo de Lisboa

Marluci Menezes
Dória Costa
Sara Silva

O objetivo é sensibilizar para o papel e importância do resgate da memória na criação de valores de conservação e regeneração, visando contribuir para práticas mais adequadas e responsivas. Para o efeito, apresenta-se uma reflexão sobre a memória social, associando o seu contributo ao desenvolvimento de projetos e iniciativas ligados aos rios urbanos. Olha-se para o espaço físico e geológico da cidade e para os resultados de um primeiro levantamento das marcas urbanísticas e toponímicas da cidade de Lisboa que fazem referência à cursos de água (alguns desaparecidos, muitos ocultados ao longo da história da cidade), para discutir como essas “marcas d’água” podem ser resgatadas como “lugares de memória”, incrementando novos significados sociais e culturais de valorização dos recursos patrimoniais urbanos e ambientais da cidade.

21/11/2022 | 13:30 – 14:30 (Curitiba) | 17:30 – 18:30 (Lisboa)

Análise preliminar da vulnerabilidade ambiental e sustentabilidade social na região da sub-bacia do Rio Bacacheri em Curitiba,Brasil

Eliana do Pilar Rocha

A cidade de Curitiba é ainda reconhecida no Brasil e no exterior como modelo de planejamento urbano, herança de um processo de reestruturação implementado entre as décadas de 1970 a 1990. Apesar disso, apresenta uma variedade de ambientes em seu espaço urbano que resultam da ação de diferentes sujeitos como os moradores, os agentes imobiliários e a municipalidade. O rio Bacacheri localiza-se na região norte do município de Curitiba e corta, da nascente até a foz, 13 bairros da capital. Numa bacia medianamente adensada, exibe vazios urbanos permeados por ocupações irregulares e áreas de elevado valor imobiliário. Resulta dessa diversidade ambiental uma grande quantidade de resíduos sólidos, esgotos irregulares, trechos de canalização e pouca vegetação natural nas margens do rio. Esta exposição apresenta as primeiras etapas do projeto que busca entender se a implementação de políticas públicas voltadas aos cuidados com a saúde, a educação ambiental e ao bem-estar da população do entorno do rio Bacacheri trariam melhorias a curto e médio prazo, para a redução da vulnerabilidade ambiental a que o rio está sujeito.

esta é a janela popup 8

Escolhe Língua

  • Português
  • English
  • Español